(24) 3326-2319

(24) 3339-3765

Av. Beira Rio, nº2232, Vila Mury, Volta Redonda - RJ

Aberto de Segunda a Sexta (09 ás 18h) Sabado das 09 ás 13h

Home Sobre Fazenda Lojas Clientes Produto Serviços Projetos Blog Contato

Capina Química

O uso de herbicidas (grupo de agrotóxicos usados no controle das plantas daninhas) representa uma tecnologia conveniente e moderna para o controle das plantas invasoras nos ambientes urbanos. Em decorrência dos inúmeros problemas causados pelas plantas invasoras, a remoção destas, através do uso de herbicidas, é a forma mais recomendada devido às referidas peculiaridades destas plantas.

Tanto o controle manual quanto o mecânico não são efetivos, necessitando de várias intervenções durante um curto período de tempo. Porém, no controle químico usando herbicidas com ação de pós e de pré-emergência, o período efetivo de controle se estende por longo período de tempo, necessitando assim, de um menor número de intervenções.

O fator mais importante decorrente desta técnica é a redução de custos associado à redução de problemas com mão de obra. É importante ressaltar que, de alguma maneira, a preservação ambiental interessa à toda sociedade, e tal diretriz deve nortear todos os envolvidos no uso de agroquímicos. É fundamental que sejam utilizados produtos cientificamente seguros ao meio ambiente, legalizados junto ao IBAMA e aplicados com tecnologia correta e por pessoas devidamente treinadas.

CARACTERÍSTICAS DAS PLANTAS DANINHAS EM AMBIENTES URBANOS

- São, em sua maioria, espécies de alta rusticidade e fácil adaptação a qualquer ambiente, encontrando, desta forma, facilidade de adaptação em ambientes extremamente inadequados e adversos.
- Produzem grande quantidade de sementes e com alto índice de germinação.
- Apresentam alta rusticidade para sobreviver e adaptar-se às condições adversas (baixa fertilidade do solo, seca, inundação, etc.)
- Reproduzem-se por sementes e/ou estruturas de propagação vegetativa (colmos, rizomas e tubérculos) e ainda sujeitas a apresentar o fenômeno da dormência sob condições desfavoráveis de umidade e temperatura, principalmente, voltando a se desenvolver quando as condições forem favoráveis.

PROBLEMAS À SOCIEDADE URBANIZADA

Servem de habitat para roedores, animais peçonhentos e insetos transmissores de doenças em áreas onde há o acúmulo de lixo encoberto por esta vegetação.

- Dificultam a varrição de ruas e calçadas assim como a manutenção dos meios fios.
- Provocam entupimento de galerias pluviais.
- No período seco as plantas invasoras que produzem grande massa vegetativa, tais como as gramíneas, são focos fáceis para o desencadeamento de incêndios.
- Provocam rachaduras em calçadas quando crescem por entre fissuras presentes no pavimento das mesmas.
- Dependendo do porte das plantas infestantes, há um comprometimento da visibilidade de condutores de veículos em pontos de curva.
- Comprometem a estética paisagística do ambiente urbano, denegrindo a imagem da administração pública.
- Servem como local de pastoreio de animais com conseqüentes possibilidades de que estes acarretem acidentes envolvendo pessoas e/ou veículos.

MÉTODOS DE CONTROLE DAS PLANTAS DANINHAS

Método Manual

O método de controle de plantas daninhas através da capina manual apresenta sérias limitações que fazem com que parte das áreas pretendidas para execução da capina não se enquadrem neste processo.

Limitações da capina manual

- As ferramentas utilizadas não conseguem remover totalmente as estruturas radiculares das plantas, fazendo com que as áreas capinadas sejam mantidas a limpo por certo período de tempo.
- O rendimento operacional é muito baixo quando comparado à capina química.
- A capina manual não consegue atuar no banco de sementes das plantas daninhas presentes no solo, fazendo com que, no período chuvoso, a reinfestação das áreas capinadas seja muito rápida.
- Plantas daninhas como tiririca, grama seda e braquiária têm seu vigor de brotação aumentado quando da realização do corte manual de suas partes aéreas.

Método Químico

É a atividade de controle das plantas daninhas com uso de herbicida com propriedades capazes de manter as áreas tratadas limpas por longos períodos de tempo, com garantias de segurança ambiental.

Vantagens em relação à capina manual

- Aumento no período efetivo de controle, necessitando assim, de um menor número de intervenções.
- Grande redução de custos associado com redução de problemas com mão de obra, sendo esta a maior vantagem.
- Viabilidade de uso de equipamentos com alta produtividade de área tratada.
- Permite que o aspecto de limpeza das áreas tratadas seja preservado, visto que são mantidas realmente limpas e permitem a manutenção de sua conservação.